This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Learn more

NASA DESCOBRE PLANETAS QUE PODEM TER VIDA !!

  • NASA DESCOBRE PLANETAS QUE PODEM TER VIDA !!

    16:30

    NASA DESCOBRE PLANETAS QUE PODEM TER VIDA - O PLANETA TERRA NÃO ESTÁ SOZINHO

  • NASA descobre PLANETA que pode ser HABITÁVEL - A SUPER TERRA

    12:26

    NASA descobre PLANETA que pode ser HABITADO - A SUPER TERRA

  • NASA descobre novos planetas que podem ter vida!

    5:59

  • Existe vida no espaço? | Segredos da NASA | Discovery Brasil

    4:42

    O astronauta Story Musgrave participou da missão STS-44 que tinha como objetivo lançar um satélite de defesa secreto no espaço. A operação acontecia conforme o esperado até que a tripulação percebeu um objeto estranho perto do ônibus espacial.
    Inscreva-se no Discovery Brasil:
    Visite a nossa página oficial:

    Siga a gente no...
    Facebook:
    Twitter:
    Instagram:

  • A NASA Descobriu Um Novo Planeta Cheio De Maravilhas!

    9:59

    Se você sempre se interessou pelo espaço, aqui estão as novidades para você: os astrônomos descobriram recentemente um planeta potencialmente habitável! Chama-se Barnard's Star B. Tem pouco mais de 24 horas em um dia, e é sempre ensolarado lá, não importa o que aconteça. Na verdade, é muito frio lá, mas formas de vida simples podem se desenvolver e sobreviver nessas condições!

    10 Fatos Curiosos Sobre A Terra Que Não Ensinaram na Escola


    O Sistema Solar Não é Como Costumamos Pensar


    10 Animais Exóticos que Você Não Vai Acreditar que Existem


    MINUTAGENS:

    Como é o sol deste planeta 0:30

    Oscilações = planeta? 3:34

    O que significa ser planeta superterra? 5:28

    Sem amanhecer 6:36

    Mares de metano líquido 7:26

    E outro candidato em potencial (que fica bem na nossa vizinhança) 8:27



    Música de Epidemic Sound



    RESUMO:

    - Olhe para o alto no céu escuro e você verá um pequeno círculo escuro. Não, essa não é a lua de Barnard - é o sol do planeta. Agora olhe para baixo. Nas profundezas dos seus pés encontram-se inúmeros rios, lagos e mares de metano líquido.

    - O sol de Barnard está localizado a apenas 6 anos-luz de distância de nós e é a quarta estrela mais próxima do nosso sistema solar. Tente imaginar nosso sol 5 vezes menor e muito menos brilhante.

    - Embora Edward Emerson Barnard não tenha sido o primeiro a descobrir essa estrela, em 1916 ele provou que esta é a estrela mais rápida que conhecemos.

    - A Estrela de Barnard é o que os astrônomos chamam de anã vermelha - uma estrela pequena, fraca e verdadeiramente antiga, que está chegando perto do fim do seu ciclo de vida.

    - A primeira pessoa a assumir que havia um planeta em algum lugar perto dessa estrela foi o astrônomo Peter van de Kamp. Nos anos 60, ele observou “oscilações” no movimento da estrela.

    - Os astrônomos fizeram muitas medições com o mais avançado equipamento astronômico que você pode imaginar, e constataram com 99% de certeza de que o planeta Estrela de Barnard B existe.

    - “Superterra” é apenas o termo que os astrônomos usam para descrever apenas o tamanho de um planeta que é maior que a Terra, mas consideravelmente menor que os gigantes de gelo como Netuno.

    - Este planeta é uma enorme bola de rocha e gelo que fica além da zona habitável da sua estrela. Mesmo estando mais perto da Estrela de Barnard do que a Terra está do Sol, sua estrela fornece apenas 3% da luz em comparação ao nosso Sol.

    - De acordo com um estudo de 2015 da Universidade Cornell, as chances são de que formas de vida simples baseadas em metano possam se desenvolver e sobreviver nessas condições.

    - A existência de tais formas de vida é pura teoria. Então, a ideia de que este recém-descoberto planeta Estrela de Barnard B seja habitável para nós seres humanos é realmente absurda por enquanto.

    Inscreva-se em Incrível:

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Nossas Redes Sociais:
    Instagram
    Facebook:
    IDEIAS INCRÍVEIS

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Para mais vídeos e artigos, acesse:

  • ESTA É A MAIOR DESCOBERTA ENCONTRADA EM MARTE ATÉ HOJE!

    5:23

    Você já se perguntou quais foram as maiores descobertas que o homem já fez? Ainda não? Pois aqui está uma que você verá no vídeo de hoje! Veja agora a maior descoberta de marte até hoje.

    Direção: Filipe Souza
    Roteiro: Leonardo Rocha
    Locução: Leonardo Rocha
    Edição: Alan Rander

    Nossas Redes Sociais:
    Instagram:
    Facebook:

    ESTA É A MAIOR DESCOBERTA ENCONTRADA EM MARTE ATÉ HOJE!
    ESTA É A MAIOR DESCOBERTA ENCONTRADA EM MARTE ATÉ HOJE!
    ESTA É A MAIOR DESCOBERTA ENCONTRADA EM MARTE ATÉ HOJE!

  • 9 Planetas para os quais Você Poderia se Mudar Agora

    11:30

    Desc:

    Em quais planetas as pessoas podem viver? Você pode ficar feliz em saber que 8,8 bilhões de planetas do tamanho da Terra foram descobertos até agora. Mais de 30 desses planetas em nossa galáxia Via Láctea são muito susceptíveis de ser habitáveis para o ser humano. Equipes científicas têm trabalhado arduamente tentando descobrir planetas habitáveis. Não sabemos se algum desses planetas tem vida extraterrestre, mas vamos nos preocupar com isso quando chegarmos lá!

    MINUTAGENS:

    Kepler-62e 1:37

    Kepler-62f 2:27

    Kepler-186f 3:31

    KOI 7711.01 4:42

    Kepler-22b 5:38

    Gliese 581g 6:33

    Ross 128 b 7:41

    Proxima b 8:44

    TRAPPIST-1e 9:33



    Música:



    RESUMO:

    - A 1.200 anos-luz da Terra, a sonda Kepler descobriu o sistema Kepler-62. O Kepler-62e é um exoplaneta, considerado um mundo aquático.

    - O Kepler-62f é vizinho do Kepler-62e, e eles são os dois únicos planetas habitáveis ​​no sistema Kepler-62. Um estudo mostrou que o Kepler-62f provavelmente é inteiramente coberto por água.

    - É possível que o Kepler-186f tenha uma atmosfera que possa manter a água em estado liquido em sua superfície, que é fundamental para a vida na Terra como sabemos. Como o Kepler-186f orbita uma estrela que é mais fria que o sol, todos nós seríamos muito mais frios do que na Terra (se vivêssemos lá).

    - Um pouco mais longe que o sistema Kepler, a 1.700 anos-luz de distância, encontramos o KOI 7711.01. Ele foi chamado de gêmeo da Terra e é apenas 30% maior que ela. Como o nosso planeta, ele orbita uma estrela parecida com o Sol.

    - O Kepler-22b é 2,4 vezes maior que a Terra e também orbita uma estrela parecida com o Sol. É por isso que tem uma temperatura confortável de 22ºC, então você poderia se sentir quentinho, mas não muito quente.

    - O Gliese 581g foi descoberto em setembro de 2010 e está a apenas 20 anos-luz de distância! Acredita-se que seja mais parecido com a Terra do que o Kepler-22b, pois poderia ser um lar melhor para plantas e animais.

    - Dizem que o Ross 128 b está no quintal da Terra porque fica a apenas 11 anos-luz de distância. Ele foi descoberto em 2017.

    - O Proxima b tem 1,3 vez o tamanho da Terra e é o mundo temperado mais próximo dela, o que significa que se você fosse viajar até lá, experimentaria quase a mesma temperatura que aqui.

    - A 40 anos-luz de distância, encontramos o sistema TRAPPIST. A NASA anunciou esta importante descoberta em 2017. O sistema TRAPPIST-1 possui 7 planetas, todos do tamanho da Terra e habitáveis, cercando uma única estrela.

    Inscreva-se em Incrível:

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Nossas Redes Sociais:

    Facebook:
    5-Minute Crafts Youtube: goo.gl/0f2h9p

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Para mais vídeos e artigos, acesse:

  • Nasa faz foto de Marte e mostra possível indício de vida no planeta no passado

    50

    A Nasa divulgou uma foto panorâmica e ultradetalhada da superfície de Marte. Além disso, coletou amostras que, de acordo com um estudo, pode conter indício de que já houve vida no planeta vermelho.

  • TESS Descobre Um Planeta Potencialmente Habitável No Sistema GJ 357

    10:26

    O universo é grande demais para sermos os únicos nele. É apenas uma questão de saber onde procurar, e os cientistas do programa TESS da NASA podem ter tropeçado na próxima pista desta caçada intergaláctica. O Transiting Exoplanet Survey Satellite foi lançado em abril de 2019 com o objetivo de localizar planetas em órbita em torno de estrelas vizinhas.

    Uma dessas estrelas é a comparativamente pequena GJ 357. Ela está a 31 anos-luz de distância e é uma das mais próximas da Terra! Graças ao TESS, os astrônomos da NASA descobriram um planeta orbitando essa estrela distante. E, de fato, um dos poucos cuja eventual atmosfera poderá ser estudada por cientistas, quando eles determinarem se ele possui uma.

    Cientistas Provavelmente Descobriram O Mistério Dos Sinais Espaciais


    O Sistema Solar Não é Como Costumamos Pensar


    O Tamanho Real do Universo (Até Mesmo Uma Criança Entenderá)


    MINUTAGENS:

    Como é este planeta? 0:26

    Um planeta que é tecnicamente possível de sobreviver para os seres humanos 2:20

    Podemos esperar visitantes alienígenas? 5:13

    Por que não podemos ver esses planetas diretamente 7:08



    #planetas #espaço #incrível



    RESUMO:

    - Acredita-se que este planeta seja cerca de 22% maior que a Terra e onze vezes mais próximo de sua estrela do que Mercúrio está do Sol.

    - Os cientistas descobriram planetas além do nosso sistema solar antes, mas o GJ 357-b é um dos mais próximos da Terra.

    - Escondido além do brilho semiderretido desta Terra quente, como os astrônomos chamavam, havia mais dois planetas. Um deles, GJ 357-d, está longe o suficiente da estrela para potencialmente sustentar a vida.

    - Sua órbita dentro da zona habitável do seu sistema solar, é quente o suficiente para sustentar a vida, mas não tão quente que acabe queimado.

    - Os cientistas da NASA estimam que esse planeta tenha uma temperatura média de cerca de - 53 °C. Isso é um frio comparável ao interior da Antártica.

    - Eu não esperaria visitantes estrangeiros pelos mesmos motivos pelos quais os humanos provavelmente nunca visitarão o GJ 357-d em pessoa.

    - Se ali se desenvolveu vida inteligente, não há razão para acreditar que não iria, mais cedo ou mais tarde, voltar seus órgãos sensoriais para as estrelas. É quando a gravidade do planeta se torna um obstáculo.

    - Os cientistas estimaram que alcançar a lua de um planeta que tem dez vezes o tamanho da Terra exigiria quase 450.000 toneladas de combustível para decolar.

    - Vale a pena notar que os astrônomos ainda não foram capazes de ver nenhum desses planetas diretamente. O TESS só descobriu o enorme e quente planeta b por causa da sua silhueta passando na frente da estrela.

    - Como c e d nunca passaram entre a Terra e o GJ 357 durante o mês em que o TESS conseguiu capturar imagens da estrela, só conseguimos estudá-los indiretamente.

    - O planeta do meio, chamado GJ 357-c apenas para deixar as coisas confusas, nem isso nos deu. Por causa de sua órbita excepcionalmente inclinada, este planeta nunca passa entre a Terra e sua estrela.


    Inscreva-se em Incrível:

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Nossas Redes Sociais:
    Instagram
    Facebook:
    IDEIAS INCRÍVEIS

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Para mais vídeos e artigos, acesse:

    Música por Epidemic Sound

    Materiais de bancos de imagens (fotografias, vídeos e outros)


  • UNIVERSO: 10 PLANETAS HABITÁVEIS | Ei Nerd

    8:57

    Conheça os possíveis planetas que podem conter vida inteligente no universo.

    Se inscreva no nosso canal:

    Um video do site
    Roteiro: Andre Braz
    Voz: Tiago Nogueira
    Edição: iMonkey
    Conteúdo: Renan Ralts
    Direção: Peter Jordan

  • A NASA descobriu um UNIVERSO PARALELO - ENTENDA O CASO!

    15:46

    A NASA descobriu um UNIVERSO PARALELO - ENTENDA O CASO!

  • Mistérios de outros planetas | Segredos da NASA | Discovery Brasil

    8:33

    Astrônomos analisam imagens e dados de outros planetas do universo para tentar entender suas particularidades e desvendar os seus mistérios.
    Inscreva-se no Discovery Brasil:
    Visite a nossa página oficial:

    Siga a gente no...
    Facebook:
    Twitter:
    Instagram:

  • 5 PLANETAS PARECIDOS COM A TERRA DESCOBERTOS HÁ POUCO TEMPO

    6:21

    Todas as pessoas já se acostumaram a achar que o planeta Terra é o único do seu tipo e que não há outro. No entanto, esta declaração é verdadeira somente em relação ao nosso Sistema Solar. Sim, de fato, perto do Sol não há mais planetas como a Terra, mas e quanto ao resto do cosmos? Segundo cálculos, a Via Láctea contém de 100 a 400 bilhões de estrelas como o Sol. Sabemos que os planetas giram em torno de cada estrela, mas a questão é que na galáxia existem mais de 3 trilhões deles! Claro que alguns simplesmente não são adequados para a vida, e a propósito, os cientistas já começaram a encontrá-los. Um índice inteiro de similaridade com a Terra foi desenvolvido. E este é um parâmetro que mostra o quanto o planeta se parece com o nosso. Hoje vamos falar sobre os cinco planetas, que são praticamente xerox da Terra.

  • NASA descobre possível UNIVERSO PARALELO

    13:44

    Olá, tudo bem? Se você curte o nosso trabalho e quer ter acesso a conteúdos exclusivos, vire um membro do canal. Assinaturas a partir de R$2,99.

  • O que a NASA NÃO QUER que você SAIBA!

    14:27

    O que a NASA NÃO QUER que você SAIBA!

  • O planeta Kepler-186f poderia ser habitado? | Segredos da NASA | Discovery Brasil

    3:54

    Um planeta de tamanho muito semelhante ao da Terra é alvo de debates entre cientistas e pesquisadores em torno das possibilidades de esse corpo celeste ter as condições necessárias para ser habitado por seres humanos.

    #discoverybrasil
    Inscreva-se no Discovery Brasil:
    Visite a nossa página oficial:

    Siga a gente no...
    Facebook:
    Twitter:
    Instagram:

  • Este Novo Planeta Descoberto Tem 3 Sóis

    9:55

    Os astrônomos acabaram de localizar um novo planeta a aproximadamente 22,5 anos-luz de nós! O fato mais emocionante desse novo planeta? Ele tem três sóis! E os pesquisadores dizem que pode ser a nossa melhor chance de encontrar outras formas de vida!



    O que mais empolga os pesquisadores é o fato de que este planeta parece ter uma atmosfera! E isso significa que em algum lugar ali pode haver vida extraterrestre! Além disso, as chances são altas de que, em breve, os cientistas possam confirmar a existência dessa atmosfera. Eles estão cheios de esperança porque, embora a temperatura no planeta pareça muito quente, ainda há uma chance de que algo (ou alguém) tenha se adaptado a essas condições que são um pesadelo. Então, vamos nos encontrar com nossos vizinhos espaciais a qualquer momento?

    MINUTAGENS:

    Tudo graças a TESS. Quem é, a propósito? ???? 0:40

    Como são esses três sóis? 2:22

    Mundo novo fervente 2:51

    Alguém mora lá? 3:33

    Como seria a Terra se houvessem dois sóis no céu 4:53

    Nosso sol pode ter um companheiro ☀️☀️ 8:07



    #planetas #astronomia #incrível



    RESUMO:

    - TESS significa Transiting Exoplanet Survey Satellite: é uma missão da NASA que tem buscado planetas orbitando as estrelas mais brilhantes da nossa galáxia desde abril de 2018.

    - Os astrônomos esperam que durante os primeiros dois anos de sua operação ele encontre 10.000 mundos desconhecidos.

    - Até agora, já localizou vários planetas, incluindo aquele com três sóis. Este novo mundo tem o nome atrativo de LTT 1445Ab.

    - Analisando os dados recebidos do TESS, o satélite, os astrônomos concluíram que o mundo recém-descoberto está fervendo na superfície, com temperaturas que chegam a 160 °C.

    - Em setembro de 2011, astrônomos descobriram um mundo que se assemelhava ao Tatooine. O planeta, apelidado de Kepler-16b, consiste em metade de rocha e gelo e metade gás, e orbita duas estrelas próximas.

    - O clima no planeta tipo Tatooine é bastante frio, embora seja mais próximo de suas estrelas-mãe do que a Terra é do sol. No entanto, não há mistério aqui: as estrelas do Kepler-16b são menos brilhantes do que o nosso sol.

    - Os astrônomos dizem que, neste caso, os únicos seres vivos na Terra seriam algumas formas avançadas de vida que viessem de outro lugar e conseguissem se manter aquecidas depois de se mudar para o nosso planeta.

    - Como a Terra estaria orbitando duas estrelas, o ano se tornaria um pouco mais longo. O fato é que a massa combinada das duas estrelas que o Kepler-16b circula é 10% menor que a do nosso sol.

    - As estrelas passariam na frente uma da outra uma vez a cada 5 dias, e o eclipse duraria cerca de 6 horas!

    - Mas a diferença mais surpreendente seria como o céu ficaria visto da superfície do planeta. Os dois sóis não pareceriam muito grandes, mas seriam de cores diferentes, e tão próximos, que a sensação seria de que estavam se tocando.



    - Nosso Sol pode ter um companheiro, uma teórica estrela anã branca ou marrom chamada Nemesis.

    - Neste momento, os astrônomos não conseguem encontrar nenhuma evidência de que a estrela anã esteja acompanhando o nosso Sol em algum lugar lá em cima. Mas, de acordo com um estudo de 2017, essa estrela poderia existir num passado muito antigo.

    Inscreva-se em Incrível:

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Nossas Redes Sociais:
    Instagram
    Facebook:
    IDEIAS INCRÍVEIS

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Para mais vídeos e artigos, acesse:

    Música por Epidemic Sound

    Materiais de bancos de imagens (fotografias, vídeos e outros)


  • Existe vida em outro planeta?

    2:32

    Em busca de respostas, cientistas brasileiros vão participar da construção e lançamento de novo satélite internacional

    Veja mais notícias em:

  • ESA Euronews: Vida em Marte: Segredos do Planeta Vermelho

    12:01

    Criámos missões científicas para percorrerem Marte e, dentro em breve, explorarem o subsolo, de forma a suplantar vários desafios. Mas a pergunta maior para a qual procuramos uma resposta é a seguinte: alguma vez houve vida neste planeta? Se já existiu vida fora da Terra, então Marte é a hipótese mais óbvia, afirma Olivier Witasse, da Agência Espacial Europeia (ESA).

    A Mars Express tem-nos ajudado a avançar consideravelmente no conhecimento deste planeta. A sonda acaba de celebrar dez anos em órbita - a missão inicial da ESA estava programada para dois. Os dados que tem recolhido permitem criar mapas a 3 dimensões da superfície marciana e sinalizar locais onde podem existir minerais. Segundo Witasse, houve muitas descobertas nestes últimos dez anos: a deteção dos minerais hidratados, por exemplo, que foram formados na presença de água, diz-nos que existiu realmente água em Marte durante vários milhões de anos.

    Já as primeiras fotografias de Marte a partir da sonda Mariner 4, em 1965, começaram a alimentar as especulações prolongadas na década seguinte com as missões Viking. O ano passado, a NASA fez aterrar o robô Curiosity no Planeta Vermelho. Um verdadeiro laboratório científico capaz de efetuar recolhas e análises. O objetivo anunciado não é tanto procurar sinais de vida, mas sim condições de habitabilidade.

    A cabeça do robô integra um laser conhecido por ChemCam, que foi concebido e desenvolvido por um grupo de engenheiros em Toulouse, em França. A sua função é disparar sobre rochas, fragmentando-as, para depois as analisar e revelar a sua composição. No local onde o Curiosity aterrou já terá havido água a uma temperatura adequada para a habitabilidade, com a acidez apropriada e durante um longo período de tempo. Mas, há 3 mil milhões de anos, tudo isso mudou: a alteração do campo magnético do planeta parece ter dissipado a atmosfera. Anouck Ody, investigadora da Universidade de Lyon, realça que a atmosfera de Marte tem uma pressão demasiada fraca para que a água líquida se estabilize à superfície. No entanto, é possível encontrar água na atmosfera e, em forma de gelo, nas calotas polares, tanto a norte, como a sul.

    A Mars Express revelou enormes depósitos de gelo debaixo da superfície. E descobriu outra coisa ainda mais intrigante: a existência de metano. Em 2004, logo no início da missão, a Mars Express encontrou pequenas quantidades de metano na atmosfera. É uma descoberta cuja autenticidade ainda é motivo de debate. No entanto, se houver mesmo metano, é preciso explicar como é que ele se dissolve na atmosfera, e o que é que o está constantemente a gerar. Há muitas discussões sobre o assunto. Pode tratar-se de atividade geológica - uma reação entre as rochas do subsolo e a água líquida, o que significaria que Marte é um planeta ativo geologicamente. Ou então, o metano está a ser produzido por uma atividade biológica, aponta Olivier Witasse.

    A missão europeia Exomars promete esclarecer grande parte destes mistérios. A partir de 2016, uma sonda vai começar a monitorizar a órbita marciana; dois anos mais tarde, um novo veículo robotizado irá percorrer o planeta com uma importante inovação: será capaz de recolher amostras a dois metros de profundidade.

  • Nasa admite a possibilidade de existência de vida extraterrestre

    1:57

    Cientistas da agência espacial americana deram até um prazo para a confirmação dessa hipótese: apenas duas décadas.

    Veja mais notícias em:

  • Estagiário da NASA descobre planeta com dois sóis

    44

    Um estudante de 17 anos descobriu um planeta com dois sóis, no terceiro dia de estágio na Nasa.

  • Vida em Marte: Segredos do Planeta Vermelho - space

    12:01

    Criámos missões científicas para percorrerem Marte e, dentro em breve, explorarem o subsolo, de...

    euronews, a rede de notícias internacionais de maior audiência na Europa.
    Inscreva-se e receba a sua dose diária de notícias internacionais selecionadas e analisadas para si:
    A euronews está também disponível em 13 outras línguas:


    Criámos missões científicas para percorrerem Marte e, dentro em breve, explorarem o subsolo, de forma a suplantar vários desafios. Mas a pergunta maior para a qual procuramos uma resposta é a seguinte: alguma vez houve vida neste planeta? Se já existiu vida fora da Terra, então Marte é a hipótese mais óbvia, afirma Olivier Witasse, da Agência Espacial Europeia (ESA).

    A Mars Express tem-nos ajudado a avançar consideravelmente no conhecimento deste planeta. A sonda acaba de celebrar dez anos em órbita - a missão inicial da ESA estava programada para dois. Os dados que tem recolhido permitem criar mapas a 3 dimensões da superfície marciana e sinalizar locais onde podem existir minerais. Segundo Witasse, houve muitas descobertas nestes últimos dez anos: a deteção dos minerais hidratados, por exemplo, que foram formados na presença de água, diz-nos que existiu realmente água em Marte durante vários milhões de anos.

    Já as primeiras fotografias de Marte a partir da sonda Mariner 4, em 1965, começaram a alimentar as especulações prolongadas na década seguinte com as missões Viking. O ano passado, a NASA fez aterrar o robô Curiosity no Planeta Vermelho. Um verdadeiro laboratório científico capaz de efetuar recolhas e análises. O objetivo anunciado não é tanto procurar sinais de vida, mas sim condições de habitabilidade.

    A cabeça do robô integra um laser conhecido por ChemCam, que foi concebido e desenvolvido por um grupo de engenheiros em Toulouse, em França. A sua função é disparar sobre rochas, fragmentando-as, para depois as analisar e revelar a sua composição. No local onde o Curiosity aterrou já terá havido água a uma temperatura adequada para a habitabilidade, com a acidez apropriada e durante um longo período de tempo. Mas, há 3 mil milhões de anos, tudo isso mudou: a alteração do campo magnético do planeta parece ter dissipado a atmosfera. Anouck Ody, investigadora da Universidade de Lyon, realça que a atmosfera de Marte tem uma pressão demasiada fraca para que a água líquida se estabilize à superfície. No entanto, é possível encontrar água na atmosfera e, em forma de gelo, nas calotas polares, tanto a norte, como a sul.

    A Mars Express revelou enormes depósitos de gelo debaixo da superfície. E descobriu outra coisa ainda mais intrigante: a existência de metano. Em 2004, logo no início da missão, a Mars Express encontrou pequenas quantidades de metano na atmosfera. É uma descoberta cuja autenticidade ainda é motivo de debate. No entanto, se houver mesmo metano, é preciso explicar como é que ele se dissolve na atmosfera, e o que é que o está constantemente a gerar. Há muitas discussões sobre o assunto. Pode tratar-se de atividade geológica - uma reação entre as rochas do subsolo e a água líquida, o que significaria que Marte é um planeta ativo geologicamente. Ou então, o metano está a ser produzido por uma atividade biológica, aponta Olivier Witasse.


    Sigam-nos:
    No YouTube:
    No Facebook:
    No Twitter:

  • Cientistas descobrem planeta parecido com a Terra | Jornal da Manhã | Jovem Pan

    1:41

    Cientistas descobrem um planeta parecido com a Terra, girando em torno de um Sol parecido com o nosso e que pode ter água e, quem sabe, vida.

    A equipe do Observatório Europeu do Sul constatou a existência do planeta Próxima B girando em torno da estrela Próxima Centauri. Essa estrela está a quatro anos-luz da Terra, fazendo dela a mais próxima da gente a exceção do nosso próprio Sol.

    Confira a reportagem completa de Tiago Muniz:

    Entre no nosso site:


    Curta no Facebook:


    Siga no Twitter:


    Instagram:

  • Nasa descobre Portal para o céu no centro do universo?

    3:31

    ✪ QUER FAZER UM CONTATO PROFISSIONAL? ENTÃO ENTRE EM CONTATO:
    ✉ universocuriosoofficial@gmail.com

  • Cientistas Estão Prestes A Provar Que Existe Um Universo Espelho

    11:08

    A teoria dos universos múltiplos ou paralelos é aquela que confunde a linha entre realidade científica e ficção científica. É um grande tópico de debate na comunidade científica, com grandes nomes em ambos os lados. Se você acredita que existem múltiplos universos, então talvez possa se sentir um pouco melhor por ter o grande e genial físico Stephen Hawking a seu lado! Ele tinha uma teoria bastante espetacular sobre múltiplos universos.

    Esta a ideia de que tudo o que você achava que já conheceu - nosso planeta, o sistema solar, nossa galáxia, aquela belezura do outro apartamento, todas as outras estrelas e galáxias lá fora, até onde nossos telescópios sofisticados podem ver - é apenas uma peça pequenininha de um quebra-cabeça inconcebivelmente gigante!



    MINUTAGENS:

    Como é um multiverso 1:26

    Existem infinitos “EU”, cada um no seu próprio universo ???? 2:25

    Qual a aparência desses universos 3:17

    Como seria uma versão paralela do nosso mundo? 4:45

    Como provar isso? 5:32

    Como você poderia viajar para um outro universo? 8:24





    #ciência #universo #incrível

    RESUMO:

    - Até os últimos anos, os cientistas tinham certeza de que havia apenas um universo que continha tudo o que a humanidade conhecia - daí vem esse tal de “uni”.

    - Isto é agora conhecido como a teoria dos Mundos Múltiplos. Então, como isso funciona? Você pode visualizá-lo principalmente como um fluxograma que continua se ramificando continuamente.

    - Alguns acreditam que esses universos sejam como bolhas, totalmente invisíveis um ao outro porque, bem, nós simplesmente não temos esse tipo de tecnologia! Há também o modelo que mostra universos parecendo folhas de papel empilhadas umas sobre as outras.

    - Então, como seria uma versão paralela do nosso mundo? Bem, alguns atributos do nosso universo podem ser diferentes, enquanto outros podem ser iguais! Por exemplo, talvez essa versão paralela do nosso planeta tenha grama, árvores, pássaros voando no céu e tudo mais.

    - De qualquer forma, antes de viajarmos para esses mundos, temos que saber que eles são reais. Provar ou refutar sua existência não é tarefa fácil.

    - A ideia é explodir um punhado de partículas subatômicas através de um túnel de 15 metros, passando por um ímã realmente forte e chegando até uma parede. Se algumas dessas partículas saírem como uma imagem espelhada de si mesmas do outro lado, isso significa que a ciência fez um avanço de proporções galácticas!

    - Em teoria, alguns cientistas acreditam que o Big Bang que iniciou tudo poderia ter sido dois universos colidindo e formando um novo!

    - Como você poderia viajar para um universo diferente? Claro, estamos falando de física teórica aqui, então há muitas teorias! Primeiro, há os buracos de minhoca!

    - E, bem, há sempre a teoria de Stephen Hawking de como você pode viajar para outro universo: tudo o que precisa fazer é pular em um buraco negro!


    Inscreva-se em Incrível:

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Nossas Redes Sociais:
    Instagram
    Facebook:
    IDEIAS INCRÍVEIS

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Para mais vídeos e artigos, acesse:

    Música por Epidemic Sound

    Materiais de bancos de imagens (fotografias, vídeos e outros)


  • Vida em Marte: Segredos do Planeta Vermelho - space

    12:01

    Criámos missões científicas para percorrerem Marte e, dentro em breve, explorarem o subsolo, de...

    euronews, a rede de notícias internacionais de maior audiência na Europa.
    Inscreva-se e receba a sua dose diária de notícias internacionais selecionadas e analisadas para si:
    A euronews está também disponível em 13 outras línguas:


    Criámos missões científicas para percorrerem Marte e, dentro em breve, explorarem o subsolo, de forma a suplantar vários desafios. Mas a pergunta maior para a qual procuramos uma resposta é a seguinte: alguma vez houve vida neste planeta? Se já existiu vida fora da Terra, então Marte é a hipótese mais óbvia, afirma Olivier Witasse, da Agência Espacial Europeia (ESA).

    A Mars Express tem-nos ajudado a avançar consideravelmente no conhecimento deste planeta. A sonda acaba de celebrar dez anos em órbita - a missão inicial da ESA estava programada para dois. Os dados que tem recolhido permitem criar mapas a 3 dimensões da superfície marciana e sinalizar locais onde podem existir minerais. Segundo Witasse, houve muitas descobertas nestes últimos dez anos: a deteção dos minerais hidratados, por exemplo, que foram formados na presença de água, diz-nos que existiu realmente água em Marte durante vários milhões de anos.

    Já as primeiras fotografias de Marte a partir da sonda Mariner 4, em 1965, começaram a alimentar as especulações prolongadas na década seguinte com as missões Viking. O ano passado, a NASA fez aterrar o robô Curiosity no Planeta Vermelho. Um verdadeiro laboratório científico capaz de efetuar recolhas e análises. O objetivo anunciado não é tanto procurar sinais de vida, mas sim condições de habitabilidade.

    A cabeça do robô integra um laser conhecido por ChemCam, que foi concebido e desenvolvido por um grupo de engenheiros em Toulouse, em França. A sua função é disparar sobre rochas, fragmentando-as, para depois as analisar e revelar a sua composição. No local onde o Curiosity aterrou já terá havido água a uma temperatura adequada para a habitabilidade, com a acidez apropriada e durante um longo período de tempo. Mas, há 3 mil milhões de anos, tudo isso mudou: a alteração do campo magnético do planeta parece ter dissipado a atmosfera. Anouck Ody, investigadora da Universidade de Lyon, realça que a atmosfera de Marte tem uma pressão demasiada fraca para que a água líquida se estabilize à superfície. No entanto, é possível encontrar água na atmosfera e, em forma de gelo, nas calotas polares, tanto a norte, como a sul.

    A Mars Express revelou enormes depósitos de gelo debaixo da superfície. E descobriu outra coisa ainda mais intrigante: a existência de metano. Em 2004, logo no início da missão, a Mars Express encontrou pequenas quantidades de metano na atmosfera. É uma descoberta cuja autenticidade ainda é motivo de debate. No entanto, se houver mesmo metano, é preciso explicar como é que ele se dissolve na atmosfera, e o que é que o está constantemente a gerar. Há muitas discussões sobre o assunto. Pode tratar-se de atividade geológica - uma reação entre as rochas do subsolo e a água líquida, o que significaria que Marte é um planeta ativo geologicamente. Ou então, o metano está a ser produzido por uma atividade biológica, aponta Olivier Witasse.


    Sigam-nos:
    No YouTube:
    No Facebook:
    No Twitter:

  • 7 Previsões para o Futuro da Terra nos Próximos 200 Anos, por Stephen Hawking

    11:59

    Inscreva-se em Incrível:
    ----------------------------------------------------------------------------------------
    O que acontecerá com o nosso planeta nos próximos 200 anos? O cientista mais famoso desde Albert Einstein, Stephen Hawking, que fez descobertas profundas e inspiradoras, previu um futuro extremamente sombrio e pessimista para a Terra e seus habitantes. Aqui estão algumas das previsões mais aterrorizantes de Hawking, sobre como e quando o nosso mundo irá enfrentar o seu desaparecimento.

    Desde que os cientistas começaram a brincar com vírus geneticamente modificados para tratar doenças humanas, eles também descobriram outros possíveis usos para eles. Hoje em dia, farmacêuticos estão até mesmo combinando vários vírus mortais e fazendo algumas coisas estranhas com a mistura de DNA.

    Hawking era um crente firme na vida extraterrestre e ele estava convencido de que estes seres fatalmente invadirão nosso planeta. E não, infelizmente, eles provavelmente não virão em paz. Em seu trabalho final, A Smooth Exit From Eternal Inflation, concluído apenas duas semanas antes da sua morte, Hawking previu que o nosso universo acabará por desaparecer na escuridão, já que todas as estrelas ficarão sem energia.

    Embora a vida de Hawking dependesse basicamente da inteligência artificial, ele não confiava nela nem um pouco. Certa vez ele disse que esta poderia ser a pior invenção da história de nossa civilização porque provavelmente acabará substituindo os humanos.

    Hawking acrescentou que o aquecimento global tornará as condições na Terra similares às de Vênus. Para nos salvarmos de problemas como a superpopulação (e a escassez de recursos que a acompanha), pandemias e poluição, temos que descobrir novos mundos e nos tornarmos uma espécie multiplanetária.

    Música:

    Diamond Ortiz - Crock Pot

    Gonna Onyekwe - Destination Unknown

    Doug Maxwell/Media Right Productions - Hipsters Hopping

    Doug Maxwell - Light Years Away

    William Rosati - Rounds

    Francis Preve- Stranger Danger




    Minutagem:

    Vacinas geneticamente modificadas terão um efeito negativo a longo prazo. 1:10

    Alienígenas vão invadir o nosso planeta. 2:47

    O Universo vai terminar. 4:12

    Robôs vão substituir seres humanos. 4:43

    Armas nucleares vão destruir a humanidade. 6:03

    Nós vamos precisar encontrar outro planeta para viver. 6:37

    A Terra entrará em combustão e virará uma bola de fogo. 10:11


    Resumo:

    -Nós ainda não entendemos completamente os danos, a longo prazo, que as misturas de vacina geneticamente modificadas podem ter.

    -Muito provavelmente, os seres cósmicos encontrarão nossa rocha flutuante no espaço e provavelmente irão querer nos destruir ou nos estudar como ratos de laboratório.

    -Hawking previu que o nosso universo acabará por desaparecer na escuridão quando todas as estrelas padecerão de energia.

    -O cientista acreditava que a inteligência artificial poderia eventualmente ficar mais esperta e superar os humanos ou, pior, decidir se livrar de nós.

    -O desenvolvimento de tecnologia militarizada e armas de destruição em massa pode nos levar a consequências desastrosas, o que significaria o fim do nosso mundo.

    -De acordo com Hawking, temos que encontrar outro planeta para viver dentro dos próximos 100 anos. Caso contrário, morreremos como espécie, porque a Terra já alcançou o ponto sem volta.

    -O aquecimento global deixará as condições na Terra semelhantes às de Vênus. A temperatura média será de cerca de 249°C. Nosso planeta vai explodir em chamas em menos de 600 anos.
    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Nossas Redes Sociais:

    Facebook:
    5-Minute Crafts Youtube: goo.gl/0f2h9p

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Para mais vídeos e artigos, acesse:

  • Quantas civilizações inteligentes podem existir? - É Ciência! #01

    7:44

    Bem-vindo ao novo projeto do Pura Física!

    Videos para falar de ciência sem se preocupar se vai cair na prova, no ENEM ou no vestibular. Para aprender e se divertir.

    É Ciência vai ao ar uma vez por mês, na última segunda-feira de cada mês.

    O universo é um lugar muito grande! Mas o quão grande ele é? Quantas galáxias existem? Quantas estrelas e quantos planetas?

    Será que não existem vida fora da Terra? E, principalmente, vida mais avançada que nós humano?

    Pra saber, é só assistir!

  • Existe vida fora da Terra? Existe vida em outro mundo?

    2:37

    Quantos anos tem a Terra? E há quanto tempo existe vida na terra? Será que é possível haver vida em outro mundo? Saiba mais no vídeo a seguir.


    No universo, a distância entre os astros é tão grande que a unidade utilizada para medi-la é o ano-luz. Um ano-luz equivale à distância percorrida pela luz durante o período de um ano, que corresponde aproximadamente a 9,5 trilhões de quilômetros. Assim, um planeta distante a 50 anos-luz da Terra, estaria a 475 trilhões de quilômetros de nós. Ir até lá é um pouco diferente de uma viagem à Paris.
    Encontrar vida extraterrestre tem sido uma das obsessões da ciência nas últimas décadas. E com os recursos que estão disponíveis hoje, os cientistas já conseguiram descobrir alguns planetas onde pode existir vida. Alguns muito semelhantes à Terra.
    Para que a vida seja possível, o planeta deve apresentar algumas condições favoráveis. Ter água no estado líquido é fundamental. O planeta também deve estar numa “zona habitável” do sistema solar, ou seja, nem tão próximo e nem tão afastado de sua estrela. Além disso, o planeta precisa possuir uma atmosfera protetora.
    Por enquanto, os cientistas já descobriram alguns planetas que podem abrigar vida extraterrestre. Mas um deles tem despertado mais atenção: é o planeta chamado Próxima b, que fica somente a 4 anos-luz da Terra. Na escala espacial isso é muito pouco e o Próxima b é praticamente o nosso vizinho desconhecido.
    Esse planeta orbita a estrela mais próxima de nosso sistema solar, a Próxima Centauri, e está numa zona habitável que favorece a presença de água no estado líquido. Ele teria aspecto rochoso, assim como a Terra, mas os cientistas ainda não sabem afirmar se o Próxima B tem atmosfera.
    Ainda não descobrimos nenhuma espécie alienígena, mas esse novo planeta com condições favoráveis à vida e tão próximo de nós anima os astrônomos. E num futuro distante, Próxima b pode ser a chance de um recomeço para a humanidade, caso as coisas dêem muito errado por aqui.

    --------------------------------------------
    Siga as Redes Sociais

    Facebook:

    Instagram:

  • Cientistas descobre um novo planeta possivelmente habitável

    2:11

    Novo planeta descoberto, e possivel que a vida nele segundo cientistas

  • Planetas que podem ter vida - Os Planetas Alienígenas - Documentário HD

    46:25

    Cientistas buscam encontrar planetas com vida alienígena!

  • NASA descobre planeta PRÓXIMO E QUE PODE SER HABITÁVEL

    4:18

    NASA descobre planeta PRÓXIMO E QUE PODE SER HABITÁVEL TOI 700D

  • A NASA descobre um planeta que pode ter vida PARTE 2

    4:55

    História

  • Nasa descobre sistema solar com 3 planetas que podem abrigar vida - #Supernovas

    40

    Perdeu as notícias de ciência da semana? O Supernovas te deixa por dentro do que aconteceu.

  • Kepler 186f: Nasa descobre novo planeta que pode abrigar vida

    3:17

    Kepler 186f: Nasa descobre novo planeta que pode abrigar vida

  • NASA DESCOBRE PLANETA EM ZONA HABITÁVEL DO TAMANHO DA TERRA!

    14:31

    Link:


    Ajude ao canal a continuar a crescer!

    Apoie o canal:


    Mercado Pago:


    PicPay:
    @thiagomaiaoficial

    Qualquer comentário ofensivo a mim, aos meus convidados ou qualquer pessoa que comente no meu canal, será deletado e a pessoa banida do canal. Se discordar, ok! Sem problemas! Desde que não seja perfil FAKE, pode comentar a vontade e obedecendo as regras acima.

    ====================================================================
    Siga nosso blog:

    ====================================================================
    Curta a página do Facebook:
    @thiagomaiablog

    ====================================================================
    E-mail para contato, sugestões de temas etc.
    professorthiago.comercail@gmail.com
    ====================================================================
    Instagram: @thiagomaiaoficial_

    ====================================================================
    Twitter: @thiagomaia2503

    ====================================================================
    Apoie o canal:


    PicPay:
    @thiagomaiaoficial
    ====================================================================

    Curta, compartilhe, deixe sua pergunta e comentário!

    Tags:
    #thiagomaia
    nasa,descobre,novo planeta,super terra,planeta habitavel,astronauta,astronauts,space,#NASA,Exoplanetas,TOI 700 d,TESS,telescópio,zona habitável,terra,vida fora da terra,toi-700,spitzer space telescope,Bright Side Portuguese,Bright Side Brazil,BrightSide Portuguese,espaço sideral,o universo,espaço,estrelas,astronomia,astrofísica,recentes descobertas,planetas habitáveis,sistema solar,descoberta,fatos sobre o Universo,planetas,fatos sobre o espaço

    nasa,descobre,novo planeta,super terra,planeta habitavel,astronauta,astronauts,space,#NASA,Exoplanetas,TOI 700 d,TESS,telescópio,zona habitável,terra,vida fora da terra,toi-700,spitzer space telescope,Bright Side Portuguese,Bright Side Brazil,BrightSide Portuguese,espaço sideral,o universo,espaço,estrelas,astronomia,astrofísica,recentes descobertas,planetas habitáveis,sistema solar,descoberta,fatos sobre o Universo,planetas,fatos sobre o espaço

    nasa,descobre,novo planeta,super terra,planeta habitavel,astronauta,astronauts,space,#NASA,Exoplanetas,TOI 700 d,TESS,telescópio,zona habitável,terra,vida fora da terra,toi-700,spitzer space telescope,Bright Side Portuguese,Bright Side Brazil,BrightSide Portuguese,espaço sideral,o universo,espaço,estrelas,astronomia,astrofísica,recentes descobertas,planetas habitáveis,sistema solar,descoberta,fatos sobre o Universo,planetas,fatos sobre o espaço

  • Cientistas descobrem planeta semelhante à Terra

    1:07

    Um planeta semelhante à Terra foi descoberto, anunciou esta quarta-feira a revista científica Nature. A descoberta é o resultado de um estudo coordenado pela Universidade Queen Mary de Londres nos últimos três anos, com base em dados obtidos através de telescópios do Observatório Europeu do Sul (ESO), no Chile.

    Os cientistas determinaram que o planeta é formado por um sistema rochoso semelhante à Terra e poderia ter água líquida, condições que poderiam gerar vida como aconteceu no nosso plane…
    LEIA MAIS:

    euronews: o canal de notícias mais visto na Europa
    Subscreva!

    euronews está disponível em 13 línguas:
    Em português:
    Site:
    Facebook:
    Twitter:

  • Nasa descobre novo planeta que pode abrigar vida

    43

    Descrição

  • NASA descobre que Lua de Júpiter pode abrigar vida

    1:57

    #Júpiter
    #Europa
    #NASA
    #GêniosdaCiências
    O motivo é que o satélite tem profundos oceanos de água salgada.

  • Havia Vida Em Vênus

    9:16

    A atmosfera de Vênus é corrosiva, escaldante e extremamente tóxica. O planeta está salpicado de vulcões cuspidores de fogo, montanhas maciças, inúmeras crateras e planícies de lava gigantescas. As temperaturas são tão altas que podem derreter o chumbo. E a pressão atmosférica é tão imensa que esmagaria instantaneamente qualquer ser vivo.

    Mas, recentemente, os cientistas descobriram que, há milhões de anos, Vênus provavelmente não era nada como o mundo inabitável e hostil que é hoje! A mais nova teoria científica afirma que Vênus pode ter tido um clima agradável e estável por bilhões de anos, até que algo deu errado. De fato, este corpo celeste lembrava a Terra em seus primórdios...

    Uma Super Terra Potencialmente Habitável Foi Descoberta


    Cientistas Provavelmente Descobriram O Mistério Dos Sinais Espaciais


    MINUTAGENS:

    Como é Vênus? 0:27

    Mas nem sempre foi assim! 1:34

    O que fez Vênus se transformar em um inferno 2:45

    Havia vida lá? 4:24

    ???? Alguns fatos mais curiosos sobre Vênus ???? 5:58



    #vênus #planetas #incrível



    Créditos da foto:

    Observações sugerem que Vênus pode ter oceanos de água em seu passado distante. Um padrão terra-oceano como o descrito acima foi usado em um modelo climático para mostrar como as nuvens de tempestade poderiam proteger a antiga Vênus da forte luz solar e tornar o planeta habitável: Pela NASA, Nasa-clima-modelagem-sugere-vênus-pode-ter-sido-habitável



    A sonda de Magalhães que orbitou Vênus de 1990 a 1994 foi capaz de espiar através das densas nuvens venusianas e construir a imagem acima emitindo e re-detectando radares que penetravam nuvens. Visível como a mancha brilhante abaixo do norte central, está a montanha mais alta de Vênus, Maxwell Montes. Outras características notáveis ​​incluem inúmeras montanhas, coronas, crateras de impacto, tessera, cordilheiras e fluxos de lava: Pela NASA, do- congresso



    A animação é criada pelo Incrível.



    RESUMO:

    Os astrônomos fizeram uma pesquisa minuciosa e construíram um modelo de um mundo virtual semelhante ao planeta Vênus.

    - Essa amostra demonstrou que, durante a maior parte de sua história, o local teve oceanos com água líquida, temperaturas adequadas e placas tectônicas estáveis.

    - Durante esse período, Vênus provavelmente era coberto de oceanos, com 10 a 300 metros de profundidade. Também tinha um pouco de água presa em seu no solo.

    - Há 3 bilhões de anos, Vênus poderia ter sido habitável! Até que algo irrevogável aconteceu há 700 milhões de anos!

    - A teoria principal liga as dramáticas mudanças a um evento geológico maciço que fez mais de 80% de Vênus ressurgir.

    - O magma solidificou em sua superfície, cobrindo as rochas com uma camada espessa e impenetrável. E essa barreira impediu que as rochas reabsorvessem o CO2.

    - A atmosfera no planeta logo se tornou 90 vezes mais densa do que na Terra. Não é de admirar que, combinado com enormes quantidades de CO2, isso tenha causado um efeito estufa descontrolado.

    - Embora o clima tenha mudado drasticamente e Vênus pareça totalmente inabitável, os cientistas não negam que um dia ele possa se transformar novamente!

    - Este planeta tem a órbita mais circular de todos os planetas do Sistema Solar.

    - Vênus tem mais vulcões do que qualquer outro planeta do Sistema Solar. Os astrônomos já descobriram até 1.600 na superfície, mas pode haver outros, pequenos demais para as pessoas verem.

    - Os ventos em Vênus podem atingir velocidades incríveis. Na camada das nuvens médias da atmosfera, podem acelerar a até 724 km/h! Isso é mais do que o tornado mais rápido do nosso planeta.

    - A rotação lenta de Vênus faz com que seu campo magnético seja muito mais fraco que o da Terra.

    - Vênus é um dos poucos planetas que podemos ver cruzando em frente ao sol. Infelizmente, isso acontece muito raramente.

    - Vênus é o planeta mais brilhante do céu. E, é o segundo objeto celeste mais brilhante, depois da Lua.



    Inscreva-se em Incrível:

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Nossas Redes Sociais:
    Instagram
    Facebook:
    IDEIAS INCRÍVEIS

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    Para mais vídeos e artigos, acesse:

    Música por Epidemic Sound

    Materiais de bancos de imagens (fotografias, vídeos e outros)


  • A NASA descobre um planeta que pode ter vida parte 1

    4:33

  • Kepler-10c - NASA descobre Mega-Terra o Godizilla dos Planetas

    3:23

    Astrônomos descobrem 'megaterra', novo tipo de planeta rochoso.
    Kepler-10c tem o dobro do tamanho e massa 17 vezes maior que a Terra.
    Características indicam que ele pode ter condições para abrigar vida.

    A descoberta de um planeta rochoso pesando 17 vezes mais do que a Terra surpreendeu os astrônomos. Até então, pensava-se que a força gravitacional de um planeta tão robusto atrairia um envelope de gás durante sua formação, transformando-o em um gigante gasoso, como Júpiter ou Netuno. Mas o Kepler-10c, como foi chamado, apresenta uma densa composição de rochas e outros sólidos.

    Ficamos muito surpresos quando nos demos conta do que tínhamos encontrado, disse o astrônomo Xavier Dumusque, do Centro para Astrofísica Harvard-Smithsonian (CfA), responsável pela análise de dados que resultou na descoberta. O achado foi apresentado nesta segunda-feira (2) em uma coletiva de imprensa em uma reunião na Sociedade Astronômica Americana (AAS), em Boston.

    O novo planeta, que tem um diâmetro 2,3 vezes superior ao da Terra, completa uma volta ao redor de uma estrela similar ao Sol a cada 45 dias. Localizado a 560 anos-luz da Terra, na constelação Draco, ele foi descoberto pelo telescópio espacial Kepler, da Nasa.

    Para calcular seu amanho, cientistas utilizaram o método do trânsito, ou seja, observaram o quanto o brilho de uma estrela diminuía conforme o planeta passava em frente a ela. Já a massa foi calculada pelo instrumento HARPS-North, do Telescopio Nazionale Galileo, nas Ilhas Canárias.

    Este é o Godzilla das terras, disse Dmitar Sasselov, pesquisador do CfA e diretor da Iniciativa Origens da Vida, de Harvard. Mas, diferentemente do monstro do cinema, Kepler-10c tem implicações positivas para a vida.

    O sistema a que pertence a megaterra tem 11 bilhões de anos. Isso indica, segundo os cientistas, que a formação de planetas rochosos foi possível muito antes do que se imaginava, mesmo quando os elementos pesados, necessários para a formação desses planetas, ainda eram escassos. Também faz parte do sistema um planeta de lava, com massa três vezes superior à Terra e denominado Kepler-10b.

    Para Sasselov, as características do planeta rochoso indicam que ele pode reunir condições para abrigar vida. Encontrar o Kepler-10c nos diz que planetas rochosos puderam se formar muito antes do que pensávamos. E se você pode produzir rochas, você pode produzir vida, diz Sasselov.

    Crédito: W1TV

  • Nasa descobre que planetas conversam

    1:33

  • Cientistas descobrem novo planeta que está sendo chamado de “Superterra”

    28

    O planeta, que tem 5 bilhões de anos, orbita ao redor de uma estrela anã vermelha. Ele está a uma distância que permite a existência de água líquida na superfície e, por isso, cientistas acreditam que há chances de vida no astro.

  • Descoberto novo planeta que pode albergar vida

    46

    Tem uma massa semelhante à da Terra e uma temperatura temperada. Ou seja, características compatíveis com a presença de água em estado líquido.

  • Cientistas descobrem planeta que pode abrigar vida - #Supernovas

    40

    Perdeu as notícias de ciência que marcaram a semana? O Supernovas te deixa por dentro do que aconteceu.

    Leia as notícias completas:

  • Enviamos uma Mensagem Para um Planeta que Pode Ter Vida | AstroPocket

    5:05

    LOJA DOS POLIGONAUTAS NA CHICO REI:

    Enviamos uma mensagem para um planeta potencialmente habitável, mas será que isso é uma boa ideia?

    Quer falar comigo ou sugerir pauta? Me siga nas redes sociais:

    Twitter Schwarza:

    Meu Instagram pessoal:

    Facebook:

    Twitter Poligonautas:

    Google+:

    Instagram Poligonautas:

    Contato PROFISSIONAL: poligonautas@gmail.com

    Contato para palestras: juliana@vesperassessoria.com.br

    Fontes:

  • Trappist-1: O sistema de exoplanetas que faz sonhar com vida a 40 anos luz da Terra

    2:17

    A NASA detetou um sistema com sete planetas que giram em torno de uma estrela bem mais pequena que o Sol.

    Estes exoplanetas têm uma órbita relativamente curta, à volta de uma estrela anã, pouco luminosa e ultra-fria, mas têm o tamanho da Terra e encontram-se na Via Láctea, na constelação de Aquárius, a 40 anos luz do nosso planeta. Três destes planetas encontram-se na zona habitável do sistema, ou seja, são suscetíveis de ter água em estado líquido e os outros, mais próximos da estrela, podem…
    LEIA MAIS:

    euronews: o canal de notícias mais visto na Europa
    Subscreva!

    euronews está disponível em 13 línguas:
    Em português:
    Site:
    Facebook:
    Twitter:

  • NASA DESCOBRE SISTEMA COM 7 PLANETAS PARECIDOS COM A TERRA! | ESTAMOS SOZINHOS? MASSA CINZENTA 1

    6:50

    Quer ganhar massa cinzenta? Se inscreva e junte-se a nossa academia para ficar GIGANTE!

    Para mais conteúdo:
    Facebook Pessoal (SIGA-ME!):
    FanPage Facebook (CURTA!):
    Meu twitter (SIGA-ME!):

    MELHOR INSCRITO DO MÊS! -

    Vídeo da NASA sobre o sistema descoberto a 49 anos-luz que possui 7 planetas semelhantes a Terra que podem,nas devidas condições, abrigar vida:
    Matéria mostrada sobre o número de galáxias no universo:

    Então, esse vídeo é apenas para refletir, não há nada de científico sobre.

    Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço. Carl Sagan
    “The universe is a pretty big place. If it's just us, seems like an awful waste of space.” Carl Sagan

  • Nasa Descobre Sete Novos Planetas, Teriam Eles Vida?

    5:04

    Salve galera, um vlog pra vocês em um tema que foge um pouco do universo games, mas que é uma paixão que tenho, universo! Espero que gostem e todas as informações foram retiradas dos sites: G1, Exame e New York Times.

Menu